24.4.10

A ignorância verde, ou...

... O problema é sistêmico.


What you gonna do? Time's caught up with you
Now you wait your turn, you know there's no return
Take your written rules, you join the other fools
Turn to something new, now it's killing you


Mais um post cujo medo de salsinhas é alto, mas enfim, não tem como não discorrer um pouco sobre essa questão tão em voga que é a sustentabilidade e a busca por uma "sociedade melhor". A palavra verde está em moda, tudo agora é verde, vemos ônibus com carburadores desregulados informando que usam combustível verde, sapatos verdes, feito com colas e materiais menos agressivos ao meio ambiente, moda e comidas especiais para os entusiastas, vegans e straight edges, é uma verdadeira inundação de produtos, mas vamos ver isso mais de perto.

Primeiramente quero deixar claro que esse texto é minha opinião sobre o assunto, cabe às pessoas lerem e discutirem a questão, de qualquer forma como diz a frase ali em cima, informação não é nada sem conhecimento, e vamos ao primeiro ponto: "Indústria Cultural" e "Cultura de massas", conceitualizando rapidamente é a produção de bens culturais: filmes, livros, revistas, e "idéias", tudo isso está abarcado nesse conceito, é uma indústria como outra qualquer, visando lucro e gerando bens culturais massificados para o maior número de pessoas possível, basicamente ela filtra o que é criado e o comercializa, caso queiram estudar isso mais a fundo leiam Adorno, e Edgar Morin. Agora vamos falar em "contracultura", outra conceituação complicada, mas diríamos que é a criação de algo que vai de contra com o que é produzido de forma massificada, porém de forma irônica ela é absorvida pela indústria cultural, massificado e vendido para um nicho, ou seja, se algo é passível de ser vendido e gerar lucro, a indústria cultural não liga que a demonizem.

Outra questão é o Histórico humano e sua relação com os recursos naturais, desde períodos antigos o homem busca e modifica a natureza para sobreviver contra as adversidades, isso lhe confere o poder sobre a própria natureza e sobre outros grupos, com a sedentarização e o apuro tecnológico isso se amplia, surgem clãs e busca-se áreas para plantio e com recursos como o ferro para armas e ferramentas, o que era coletivo em áreas de influência pouco a pouco passa a se tornar individual, a terra passa a ter dono principalmente com incipiente comércio e trocas de mercadorias, obviamente quem tinha a terra é quem tinha o poder. Dando saltos milenares, a sociedade hoje é como uma enorme bola de neve de idéias e hábitos cunhados de formas milenares. O sistema capitalista vigente é um apropriador de idéias, ele se utiliza dessas bases seculares cria sistemas de validação das idéias e é uma esponja, ou seja, quando chega a alguma barreira técnica ele se altera para continuar o mesmo.

Aí vem a questão principal, a relação do homem com a natureza que temos hoje é fruto de uma cultura criada desde o início do ser humano, e foi fixada, aprofundada e embasada por linhas de pensamento durante milênios, a utilização e transformação de recursos, o consumo e a propriedade são questões que foram elevadas à enésima potência e está introjetada em nosso ser, o que acontece é que agora tudo isso que nos diferenciou de qualquer outro ser está nos levando a uma barreira enorme, o que eu acho sinceramente ser o maior obstáculo que o ser humano já enfrentou, não temos recursos para o consumo desenfreado de todos os seres humanos no planeta, a questão não é comprar "sapato verde", mas não comprar 50.000 sapatos verdes, mas para manter o sistema é preciso que comprem os 50.000 sapatos. O problema não é a indústria de carne ser malvada, ela é igual e tão filha da puta quanto qualquer outra.

No fim das contas o problema não é a Terra, essa vive seus ciclos e se equilibra, como diz um dos mais citados autores nessa área e sua teoria de gaia, Lovelock, o problema é o ser humano, que está chegando a um empecilho em sua forma de interação com a Terra, só que aí vem pessoas que se orgulham de merda nenhuma, fazem meia dúzia de coisas e se acham superiores a todas as outras, mas não discutem as idéias, não discutem como isso vai terminar e como mudar o rumo de milênios, elas não estão ligadas às linhas de pensamento, mal sabem sobre política, são somente uma massa comprando os novos produtos da moda. Não sei o que o ser humano fará, controle de natalidade e guerra são os caminhos mais comuns quando se chega a empecilhos dessa forma, até porque não sei se o ser humano tem mais capacidade de atravessar barreiras de forma racional, mas de qualquer forma ainda tento acreditar, e ser otimista como um Ilye Prigogine, e agir conforme minha linha de pensamento.

9 comentários:

rMarchesini disse...

Texto interessante Lesh, e ainda corobora a minha opinao sobre a hipocrisia das "minerações verdes". Tem indústria que causa mais impacto direto do que mineração? E eu conheço duas já que se dizem verdes sem serem sequer Fuchia!

Carlos Eduardo disse...

É...já vi em outros blogs tentativas de falar sobre o tema que recaem numa perseguição ao vegetarianismo e no hedonismo absoluto; ou então, no extremo oposto, a condenação das grandes empresas (se depender de mim, elas que se fodam), mas sem a reflexão apropriada. O pensamento ecológico é indispensável, no sentido de compreensão da interação homem-natureza, mas a propaganda ecológica realizada pela sociedade industrial está mais do que apropriada, e serve apenas para atenuar o remorso dos consumidores compulsivos. Nas palavras de Horkheimer e Adorno: "Propaganda para mudar o mundo, que bobagem!"

Professor Enio Silva disse...

Olá Guilherme!
Gostei muito do seu blog e vou segui-lo. Também sou professor e tenho um blog também... Fica como sugestão a você e terei muito prazer em compartilhá-lo com você!
Abraços!

Fernando disse...

Slow blog?

Anônimo disse...

Vi o seu blog.

www.cimonanilla.blogspot.com

° Jéh Gomes disse...

oiew
Curti muito esse blog!
Está de parabéns!
Bom final de domingo, (:

Anuxah... disse...

olá... gosteei mt do seu blog, parabéns suas idéias são magnificas.

estou te seguindo. Visite meu blog, diga o que acha e se gostar segue?

obrigada!
bj.

Valter Correia disse...

Boas

tenho um site e gostava imenso de criar uma parceria com o seu blog.

apesar de tratar de futebol, acho que a parceria poderia atrair utilizadores
veja: teoriadofutebol.webs.com

agradecia que me respondesse em nembriss@gmail.com

abraço

Rufino Fino Filho disse...

Vá lá, divirta-se e manda a má disposição ás urtigas.
Visite:
www.batemtodos.blogspot.com